Funer?ria

TERçA, 14 DE AGOSTO DE 2018 | |

Princesa Isabel, PB

Portal Cruzaltense no FacebookPortal Cruzaltense no TwitterPortal Cruzaltense no Google PlusFale conosco
Publicado em 22/01/2018 às 18:56:54

Vigilância em Saúde esclarece sobre a Febre Amarela

Cruz Alta só realiza vacinação para quem viajar para áreas de surto

597_ImgMateria_Fevereiro2017-03_FebreAmarela.jpg

Em virtude do aumento de óbitos por febre amarela na região sudeste, a população cruz-altense tem tido muitas dúvidas em relação ao que fazer.

Entenda a Febre Amarela:

A Febre Amarela é uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), causada pelo vírus da febre amarela.


A doença pode se manifestar de duas maneiras: silvestre e urbana. A diferença se dá na forma de transmissão e contágio. Na silvestre, os mosquitos do gênero Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus e os macacos são os principais hospedeiros. Nessa situação, os casos humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada adentra uma área de mata e é picada pelo mosquito contaminado.

Já na urbana, o vírus é transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti ao homem, mas de acordo com o Ministério da Saúde esta não é registrada no Brasil desde 1942. Estudos epidemiológicos demonstram a eficácia da imunização contra febre amarela com apenas uma dose. Ou seja, se o indivíduo fez a vacina em qualquer momento da sua vida estará imunizado contra a doença.  

Vacinação:

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Débora Espiña, afirma que as doses fracionadas, que estão sendo aplicadas em regiões de São Paulo e Minas Gerais, tratam-se de uma contenção de surto da doença, o que não se aplica ao Rio Grande do Sul, o RS é uma área de risco e não de surto. As campanhas vacinação estão sendo realizada apenas em áreas de surto. Espinã ainda ressalta sobre a importância da população procurar informações de fontes seguras. Nos dias atuais, a internet espalha muitos boatos, pedimos a quem tiver dúvidas, que procure as Estratégias de Saúde da Família (ESFs) mais próxima ou a sede da Vigilância, localizada na rua General Câmara, 230 afirma ela.

Quem for viajar para áreas de surto, deve procurar as seguintes ESFsque estão vacinando: Primavera (quarta-feira); Acelino Flores (segunda-feira); São José (segunda-feira); Santa Teresinha (quinta-feira pela manhã); Progresso (segunda-feira à tarde); Turibio Verissimo (sexta-feira); Vila Nova (sexta-feira); Alvorada (quarta-feira); Santa Rita (segunda-feira); Centro de Saúde da Mulher (todos os dias das 8h às 17h); DNER (quarta-feira) , com no mínimo 10 dias de antecedênci. Podem ser vacinadas crianças a partir nove meses, adolescentes e adultos que não receberam o esquema vacinal na infância. Idosos, acima dos 60 anos, devem ser avaliados por um profissional da saúde em relação ao risco/benefício.

Crime Ambiental:

É importante ressaltar que os macacos não transmitem Febre Amarela. De acordo com a Lei N.º 9.605/98, arts. 29 a 37, agredir ou matar bugio-preto é crime ambiental e, também, coloca em risco a saúde da população, pois estes animais não são reservatórios do vírus. Quando se adquirem a doença podem vir a morrer e assim alertar as equipes de saúde para que tomem as devidas providencias. E se não morrem, os bugios desenvolvem imunidade e o vírus não o prejudicará mais.

A Vigilância em Saúde alerta para quem encontrar a carcaça de um macaco ou avistar um animal aparentemente doente, deve imediatamente se afastar do local e comunicar a Vigilância, pelo telefone (55) 3324-3869.

Da Redação: Djovana Souza Acadêmica de Jornalismo Unicruz.

shel

Deixe seu comentário