Funer?ria

QUINTA, 15 DE NOVEMBRO DE 2018 | |

Princesa Isabel, PB

Portal Cruzaltense no FacebookPortal Cruzaltense no TwitterPortal Cruzaltense no Google PlusFale conosco
Publicado em 07/11/2017 às 09:30:50

Os desafios de uma jornada dupla

Como fazem os profissionais que precisam conciliar o trabalho com a faculdade

173_79_Os-desafios-de-trabalhar-e-estudar-ao-mesmo-tempo.jpg

Por Vanessa Moraes.
Acordar cedo, enfrentar trânsito, trabalhar, estudar, chegar tarde em casa e dormir. No outro dia, tudo de novo. Essa é a rotina de milhares de brasileiros que precisam estudar para ter uma profissão e, ao mesmo, tempo, trabalham para custear a faculdade. Mas afinal, esse tipo de jornada dupla é saudável? Como lidar com ela da melhor maneira possível? Muita gente não consegue pagar os estudos se não trabalhar. Por outro lado, os estudos requerem atenção especial porque são eles que formam o profissional. Nesse caso, o que deve ser priorizado, trabalho ou estudo?

Leandro Gonçalves Martins, professor de graduação e MBA da faculdade ESAMC, em São Paulo, é administrador, especialista e pesquisador na área de educação. Ele explica que os estudos sempre devem ser prioridade quando há jornada dupla. "Claro que todos nós precisamos de uma fonte de renda, contudo?,? o estudo e o conhecimento lhe abrirão portas para novas e melhores oportunidades. Muitas empresas exigem o diploma universitário, dessa forma, ficar fora da sala de aula pode lhe privar do desejado crescimento profissional. Hoje temos muitas opções de financiamento estudantil, o que pode ajudar aqueles com maiores dificuldades financeiras", aponta.

Mesmo que a formação acadêmica seja a mais importante, o indivíduo que apenas estuda deve pensar em se envolver no mercado de trabalho. "Mas sempre tenha em mente o equilíbrio. Para alunos que estão ainda no primeiro e segundo ano da faculdade, costumo recomendar que priorizem os estudos. Do terceiro ano em diante, realizar um bom programa de estágio pode trazer conhecimentos e ?experiências enriquecedoras, que nem sempre a sala de aula consegue dar", aconselha Martins.

Para o professor, a jornada dupla pode ser saudável, desde que haja equilíbrio. "Tudo na vida nos cobra isso. A questão está em como dividir as 24 horas do nosso dia em tantas atividades. Uma dica é saber priorizar o mais importante e evitar gastar tempo com atividades que não agregam valor", recomenda.

Quem passa pelo desafio da jornada dupla sabe que é difícil harmonizar trabalho e faculdade. É necessário ter uma agenda organizada e montar um cronograma diário ou semanal para que todas as tarefas sejam cumpridas no prazo e com qualidade. Para tanto, é necessário ter força de vontade, responsabilidade e dedicação.

Segundo o professor da Universidade de São Paulo (USP), Maurício Felício, a motivação deve vir dos objetivos de cada pessoa. Sem eles, as jornadas parecem mais difíceis do que, de fato, são. "Afinal, quem de nós se sente bem ao fazer trabalhos desnecessários ou improdutivos? Isso significa que quanto mais o trabalho e os estudos estiverem alinhados com seus objetivos, melhor será seu desempenho e sua motivação para seguir se desenvolvendo diariamente. E isso serve também para quem trabalha em uma área, mas estuda em outra. Profissionais altamente qualificados do mercado financeiro podem, nas horas vagas, estudar teatro ou filosofia. Por mais que isso pareça contraditório, a verdade é que essas pessoas estão em busca de algo para completá-las. Em outras palavras, elas podem ter interesses e objetivos diversos, desde que estejam claros. O maior objetivo, neste caso, é ser uma pessoa feliz pelas escolhas que faz. Seja no trabalho, nos estudos ou em qualquer outro âmbito", afirma.

Felício acredita que o mais importante é sempre lembrar os motivos que levam o indivíduo a assumir cada desafio. Saber com clareza o que se espera conquistar no trabalho e nos estudos tornará mais evidente o benefício a ser buscado. "Sem uma meta, todo esforço parece em vão", diz.

Felipe Caliatelli está no terceiro ano de ciências contábeis. Além da sala de aula, o estudante precisa lidar com o trabalho de vendedor numa loja de roupas. "Fico, praticamente, o dia inteiro em pé, e quando chego na faculdade, estou cansado físico e mentalmente. É difícil, mas se eu não fizer esse sacrifício, meu futuro pode ser comprometido", desabafa Caliatelli. O que motiva o jovem é pensar que só falta mais um ano para a formatura e a possibilidade de encontrar um trabalho na área em que estuda, a fim de colocar em prática tudo o que aprende com os professores.

Para que Calieatelli e outros estudantes consigam enfrentar a rotina cansativa, o professor Leandro Martins dá uma dica: aprender a administrar o tempo. Esse é um dos segredos para conciliar a jornada dupla. "O tempo é igual para todos, mas como o utilizamos é o que faz a diferença". A segunda dica é aprender a abrir mão de algumas coisas. "Algumas festas deverão ser perdidas. Algumas viagens, adiadas. Mas enquanto estiver estudando e trabalhando, encare esse esforço como um investimento em si próprio. Acredito que nesta vida, todo esforço é recompensado". Em terceiro lugar, ninguém deve se esquecer de ser feliz. "Se essa rotina estiver estressante, vale a pena repensar a carreira e algumas escolhas. Não deposite todas as esperanças em um único emprego. Seja flexível e pense nas inúmeras possibilidades da vida", conclui o docente.


shel

Deixe seu comentário